Uma conversa franca sobre desistir

O peso da culpa é tão grande que torna algumas dores não verbalizáveis. Se sente, mas não se sabe explicar. A vida parece ter se tornado um fardo, daqueles impossíveis de se carregar. Ele sufoca, machuca e destrói.

Desistir parece ser a opção mais viável. A única solução. Principalmente quando não se sabe mais a quem recorrer.

Foram várias e várias tentativas frustradas.

Mas o que realmente acontece se você desistir?

Você não estará simplesmente desistindo de lutar. 

Você estará desistindo de si mesmo. De todos os bons momentos que já viveu. Todas as suas lembranças e memórias serão apagadas.

Você estará desistindo de todas as pessoas que um dia te estenderam a mão, todas as pessoas que te amam e acreditam em você.

Você estará desistindo dos seus sonhos. De cada pequeno passo que já deu até hoje em direção a ele. 

Você estará desistindo do que há de melhor em você. A sua presença tão única, que ninguém em todo o universo é capaz de se comparar.

O pensamento de desistir de tudo parece um alívio, mas as consequências são mais sofrimentos, mais frustrações e mais peso na consciência. O fato de você estar aí, ainda lutando, é um motivo para se orgulhar, é uma demonstração de força.

Algumas coisas precisam de tempo para mudar, isso significa que você terá que fazer o que é certo mais de uma vez, terá que insistir. Por isso, tenha paciência, para que depois de ter feito o que é certo, possa alcançar os resultados.

Vencer na vida de fato não é fácil, nós nascemos já carregando as consequências das escolhas de outras pessoas. Não escolhemos a nossa família, o lugar que nascemos ou o que é melhor para nós ao longo dos primeiros anos, mas isso não nos dá o direito de condenar alguém. A partir do momento que temos consciência do peso de uma escolha, nos tornamos responsáveis por nós mesmos e nos chocamos com a verdade sobre a nossa humanidade. 

A falsa aparência de perfeição na vida das pessoas ao nosso redor pode até nos fazer pensar em ter uma vida incrível, que parece não estar em nosso alcance. Mas até as pessoas que têm uma vida aparentemente agradável, precisam enfrentar as batalhas internas todos os dias.

E isso significa não desistir de nós, nem dos sonhos e muito menos desistir de continuar vivendo. Não é uma tarefa fácil, mas podemos afirmar que você consegue.

Quando o cansaço tentar falar mais alto e os pensamentos disserem que não vale a pena insistir, olhe para trás, veja quantas coisas já enfrentou e onde já chegou. É assim que você também encontra forças para seguir em frente.

Aí dentro, onde parece restar apenas destroços, existe força, mas se você desistir nunca vai descobrir o quanto é forte e capaz de vencer.

Mesmo sem esperanças, imagine o seu futuro depois de ter passado por cima de todas as dificuldades, verá que a única coisa que pode te parar é você mesmo.

Então não desista, porque nenhuma dor é para sempre. 

E caso não saiba: você é importante demais para não estar aqui.

/ / / / / / /

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *