O meu cansaço não passa

Você já se sentiu tão cansado a ponto de chorar no fim do dia ou já teve a sensação de que tudo o que você faz não é suficiente?

Diariamente somos consumidos pela necessidade de dar conta de todas as tarefas possíveis, seja no trabalho, na faculdade ou em casa.

Depois de um dia exaustivo e uma noite muito mal dormida, você acorda com o peso de ter que encarar de novo a rotina insustentável. Você já não tem paciência para lidar bem com o que vai acontecer ao longo do dia e automaticamente o seu corpo começa a se recusar obedecer a sua mente.

Você se sente na obrigação de ser forte e cumprir cada coisa com pelo menos um pouco de esforço, mas no fundo, o que você realmente gostaria era sair correndo na direção do lugar mais vazio e silencioso possível.

Quantas vezes você já foi chorar no banheiro por se sentir tão esgotado?

Você sorriu e engoliu o choro até chegar onde ninguém pudesse te ver, ver as suas fraquezas e o quanto você estava vulnerável por ser tão cobrado a ser o melhor em tudo.

E depois de chorar, você enxugou as suas lágrimas, esperou alguns minutos até que saísse o vermelho dos olhos e voltou ao dever, não por que queria, mas porque não tinha outra opção.

Ser forte às vezes é cansativo demais. Nós te entendemos.

Mas apesar da dificuldade, você precisa saber que é completamente possível quebrar o ciclo exaustivo que tem seguido durante todo esse tempo.

A primeira coisa que você precisa fazer é parar.

Sim, parar e buscar entender o motivo de se sentir na obrigação de fazer tanto em tão pouco tempo.

Onde você quer chegar com o caminho que tem percorrido?

Talvez você esteja preocupado em ocupar o melhor cargo numa empresa, ser o melhor da turma no seu curso e chegar o mais rápido no seu objetivo, mas está esquecendo que tudo isso depende de um processo, e nesse processo não existem atalhos. Você não pode simplesmente ignorar a sua resistência física e mental, sem dar o mínimo de atenção ao sinais que o seu corpo está mostrando, achando que essa atitude irá encurtar o caminho.

A segunda coisa que precisa fazer é se questionar se vale a pena se cobrar tanto a ponto de não dar conta do próprio bem estar, que é algo básico e necessário.

E a terceira coisa fundamental é cuidar de si e antes de você começar a dizer mentalmente que já está fazendo nisso, não seja teimoso e admita, você não está fazendo com a frequência que deveria.

Separe um momento para se organizar e colocar em ordem o que é prioridade e quanto tempo você pode dedicar a cada coisa, inclua cuidados com o seu corpo, como atividades que te fazem bem de verdade.

Faça o que estiver ao seu alcance para se amar cada vez mais. E faça isso a ponto de entender que existem limites que não valem a pena serem ultrapassados por qualquer esgotamento mental que vai te causar danos pelo resto da vida.

Cuide de você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *